22 de novembro de 2016

Kabukibu - Nos traços do CLAMP

           Novidade gostosinha do Clamp. Não, elas não retomaram os trabalhos antigos, muito menos X-1999. Trata-se de um caracter designer {assim como fizeram em Code Geass e Mouryou no Hako}, da série Kabukibu, que estreará em Abril de 2017 pela TBS. Péra, Abril? Coincidência? Bom... Elas não existem né!?
         O anime será baseado em uma série de light novels de Eda Yuuri. "A história gira em torno de Kurogo Kurusu, um estudante de 15 anos que ama Kabuki e que quer criar um clube de Kabuki em sua escola – mas as coisas não acontecem de uma maneira tão fácil quanto ele imagina, uma vez que ele precisa convencer outros estudantes a se juntarem ao clube. Kabuki é uma forma clássica de teatro japonês que envolve atuação, danças e sua maquiagem bem típica em tons de branco, vermelho e preto." Com 4 volumes já lançados, o anime vem pelo Studio DEEN. Fonte: #ClampProject

17 de novembro de 2016

Sete Dias em Alesh - {Mangás que Andei Lendo...}

           Uma seca de mais de duzentos anos está prestes a acabar, assim como, um novo Rei será eleito em Abukir e a Princesa será desposada. Pra isso, se dá início a grande corrida em Alesh, um enorme deserto. Essa corrida durará sete dias, de Abukir até Badya. Que comece a aventura...

           Desde que conheci o Stúdio Seasons, estava louco pra ter em mãos este clássico, publicado através da Hant Editora. Foi apenas um volume, mas que introduziu todo o conceito que seria explorado mais tarde em Mitsar, projeto este, lançado primeiro pela Neo Tokyo em capítulos, e depois encadernado. 
           O traço da Sylvia Feer é excelente no quesito Shonem, que é a pegada deste mangá, contrando com riqueza de detalhes o prólogo desta fascinante aventura. No site do Studio Seasons, Sete Dias em Alesh permanece na seção de "projetos", o que me dá esperanças de ver o Rei Manjin em ação novamente, já que em Mitsar, creio que o foco foi mais direcionado a Khemis e aos outros coadjuvantes. 
           O trabalho é de 2002, mas já contava com uma produção lindíssima e refina, com retículas e ótimo roteiro. Me bateu aquela curiosidade de ler Mitsar, que certamente, estará ainda mais 'profissional'. Por fim, se acharem esta relíquia em algum sebo ou na internet, como foi o meu caso, não pensem duas vezes, compre. Vale cada centavo.♥

14 de novembro de 2016

The Twelve Kingdons - Os Doze Reinos

          Eu terminei de assistir, o que eu considero um dos melhores animes da minha vida otaku. Eu achei esse anime por acaso, mas já tinha lido muito a respeito em revistas informativas sobre o gênero. A história é riquíssima e é impossível não mergulhar nesta fascinante aventura. Eu já havia mencionado o anime aqui, quando comecei a assistir, e agora retorno para dar meu parecer final, após ter visto seus 45 episódios. 
          Um novelão! Não tem uma forma melhor de definir este anime, tão coeso e bem roteirizado. Mas isso é justificado. O anime deriva da série de romances da escritora japonesa  Fuyumi Ono, que criou um mundo riquíssimo, com termologias e até politicas próprias. 
                 Youko Nakajima, uma aluna exemplar e muito invejada, não entendia o seu papel no mundo onde existia. Neste novo universo, ela assumiu o papel de princesa, e assim, ela compreendeu sua missão social e as mudanças que suas ações trariam na vida das pessoas. A premissa não poderia ser mais interessante, e no meio disso tudo, muitas descobertas e um crescimento lindo dos personagens. 

             Eu creio que não me esquecerei tão em breve o quão maravilhoso é este anime, e o quanto ele me fez bem. A história pode ser meio pesada em alguns momentos, mas passam ensinamentos raros de se ver em animes atuais. 

            O estúdio Pierrot foi competente com a obra, trazendo toda a beleza e profundidade da série. Não gosto de séries longas, mas estes 45 episódios foram incríveis e assisti aos poucos, com medo de que acabasse e sentisse saudades. 

        Eu recomendo e fica aqui o carinho por um anime que pra mim foi mais que entretenimento. Abraços e ótima semana.

3 de novembro de 2016

Old Boy nº8 - Mangás que Andei Lendo} - Edição Final

         Adianto que este texto contém spoilers, então não leia caso não tenha lido o mangá ok. Bom, cheguei ao fim deste formidável mangá. Eu já esperava por um desfecho no mínimo adulto e perturbador.... Não exatamente perturbador, mas foi intenso. 

          Gotou e a professora Kusama, chegaram a ilusionista que o hipnotizou, juntamente com Eri e até o guarda da prisão onde ele ficou por 10 anos. E tudo se torna muito complexo, uma vez que se descobre que a própria Eri, que esconde talvez um dos maiores trunfos da série, possui uma hipnose sobre a hipnose que sofreu, tornando sua mente um cofre fechado com uma poderosa senha. 
            Nada pode ser feito a respeito da mente de Eri, então Gotou decidi por as cartas na mesa e encurrala Kakinuma em uma hotel, onde marcam um próximo encontro. Dentro de sete dias, um deles estaria morto, já que tudo seria finalmente revelado e o jogo, chegaria ao seu climax.
          Por que afinal manter um homem encarcerado por 10 anos? Qual  propósito disto? Tudo se resumiria a reação de Gotou ao ouvir Kakinuma cantando 'Cidade das Flores' na frente da classe? O que a mente doente do Kakinuma deseja para este momento? 
          Kakinuma obviamente tem sérios problemas mentais e sociais, fazendo de Gotou seu totem e provavelmente, grande razão de sua existência até então. Ele queria ser o próprio Gotou e o invejava. Gotou compreendia sua solidão e ao se emocionar com sua canção, criou um rancor inimaginável, por se sentir invadido e humilhado com a descoberta de tal sentimento, de tal fraqueza. Kakinuma dispara conta Gotou. Acerta seu ombro direito.... Seria este o fim.

          Adorei este mangá, e fiquei satisfeito com a aquisição. O final não decepciona apesar de achar que foi decidido tardiamente, o que o tornou corrido e sem muita emoção. O jogo poderia ter sido finalizado na metade do mangá e com mais riquezas e detalhe, mas num todo, vale sim a leitura. Recomendo!

Nome: Old Boy; Oldboy; オールドボーイ
Publicado por: Nova Sampa
Valor: R$ 10,90 (volumes 1 ao 4); R$ 13,90 (volumes 5 ao 8)
Publicado (no Japão): 1996 a 1998
Autores: Garon Tsuchiya (história); Nobuaki Minegishi (arte)
Gêneros: Ação, Mistério, Drama, Psicológico, Seinen

1 de novembro de 2016

Mousse Modeladora da AMEND

          Eu nunca havia comprado um mousse e a experiência com este, da AMEND, não poderia ter sido melhor. O cheiro não incomoda, a textura é muito interessante e o melhor de tudo, rende muitíssimo. A minha embalagem veio com 140 gramas de produto, que rendeu incríveis quatro meses. Obvio, não utilizei com tanta frequência assim e como meus cabelos são curtos, utilizei uma quantidade bem moderada, mas me surpreendi. 

        O preço é um pouco salgado, mas pelo custo/benefício/durabilidade/qualidade achei até que razoável. Na época, paguei $26. Ele diminui o volume, dá uma textura molhada {sem estar} e mantém o cabelo em uma determinada posição por um longo período.Não agride, quebra ou resseca os cabelos.  
          Descobri que a AMEND tem toda uma linha e achei isso o máximo. Se encontrar aqui, comprarei. Só deixo uma ressalva. Não recomendo para cabelos lisos ou alisados quimicamente. Ele tem a tendência de ondular os fios, por um motivo que desconheço. Fica a dica. 

Birdy The Mighty

        Dai você conhece determinado anime, por acaso, e fica se perguntando por que nunca ouviu falar dele antes. Acontece que a mídia cobre o que é mainstream e geralmente é isso o que você acaba consumindo, apenas aquilo que querem que chegue até você, por ser mais lucrativo ou render mais visibilidade a eles, mas há um mundo maravilhoso que não é mostrado e que só conseguimos acesso assim, por acaso, ou saindo um pouco fora da mentalidade comodista.
          Birdy é uma policial alienígena, ela veio a Terra com a intenção de capturar {eliminar?} bandidos temidos da galáxia. Em meio a perseguição, ela acaba ferindo mortalmente {com uma descarga elétrica absurdamente poderosa} um humano, o estudando Tsutomu Senkawa, que só não  morre no incidente, por ter Birdy, incorporada a seu próprio corpo, preenchendo partes de sua matéria deteriorada. Agora, ambos convivem no mesmo corpo.

            A animação foi dividida em 4 OVA's, todos igualmente bem animados e cheios de ação. Fiquei encantado como a qualidade e a história fluem naturalmente e sem forçação de barra. Birdy tem uma personalidade palpável e crível, sem dizer que seu temperamento fora dos padrões é incrível de se ver. Ela salva o anime facilmente.
         Tsutomu é um garoto padrão da sua idade. Estuda muito e sua maior ambição é passar no vestibular da sua escola. O que no Japão não é nada fácil. A paquerinha de Tsutomu com sua coleguinha de classe poderia ter sido melhor trabalhado, ainda que este não fosse o foco do anime, não estragaria em nada, pelo contrário, seria mais um motivo para torcer pelo protagonista. A relação que ele tem com a família é divertida, e o fato de ter uma habitando seu corpo {transformando ele em uma garota a todo momento, estilo Ramma Meio} se torna o alívio cômico da série.

     Pesquisando sobre a animação, encontrei o anime Birdy: Decode. Este, baseado no mangá de 2003. As diferenças no designer dos personagens é notável se comparado com o OVA. Mas na verdade, o próprio OVA não foi baseado no mangá de 2003 e sim no mangá de 1985. Acontece que Masami Yuki, autor da obra ilustrou apenas um volume do mangá, abandonando-o na revista Weekly Shonen Sunday, na qual retornou em 2003 sendo concluído em 2008. O projeto foi migrou mais tarde para a revista Big Comic Spirits.

        Pra finalizar, eu encontrei por acaso na Internet, e com uma dublagem lindíssima. Caso estejam interessados, pesquisem, creio que não terão dificuldades para encontrar também. Abraços. 

28 de outubro de 2016

Bubblegum Crisis Tokyo 2040

           Foi uma alegria encontrar este anime, depois de tantos anos o admirando nas páginas da antiga Anime>Do e outras publicações do gênero. Pensei que nunca o assistiria, pois há alguns anos atrás, o advento da internet ainda não fazia parte da minha vida. Recentemente, surfando na rede, encontrei ele completo e com a dublagem que foi ao ar por aqui, na Locomotion. Fiquei surpreso e comecei a maratona.
            Consegui concluí recentemente, e admito que o vi sem pressa de terminá-lo. Assisti a série original em OVA's, e meu DEUS, como eu gostaria que esta série atual, fosse no mínimo, parecida com os OVA's. 

            Mas antes de comparar, vamos conversar. BCT2040 (バブルガムクライシス TOKYO 2040) é um anime futurista, onde robôs e ciborgues {pessoas com partes robóticas} convivem "pacificamente" em uma Tókio politicamente correta, onde a Polícia AD, mantém tudo nos eixos. Acontece que a Sociedade possuem robôs chamados Boomers, com capacidade intelectual limitada, mas muito eficiente em cumprirem determinadas funções, as quais estão devidamente programados. 
           Os Boomers desempenham desde papeis simples, como garçonetes, faxineiras... A serviços onde a presença do homem é mais arriscada, como em manutenções subterrâneas na grande Tókio. Há um vírus, que ao infectar os Boomers, os deixam enlouquecidos, oferecendo riscos aos humanos que com eles convivem. É aí que entra a Ploícia AD, uma divisão de segurança pública, que visa combater estas criaturas, impedindo maiores transtornos. 

             Mas a Polícia AD é insuficiente no desempenho de sua função, dando espaço para um grupo clandestino de mercenárias chamado Knight Sabers. São garotas, trajadas de armaduras cibernéticas ultra-tecnológicas, capazes de eliminar com facilidade os Boomers. Com o passar da série de 26 capítulos, os Boomers se tornam cada vez mais poderosos desencadeando toda uma reviravolta no anime. A GENON, criadora dos Boomers, demonstra ter mais a ver com os distúrbios causados em suas criaturas do que se imagina e toda uma trama maior é apresentada. 
         O designer deste remake é bonito, as meninas são lindas, mas é só isso, em nada mais lembra o original de 1987. A trilha sonora da primeira versão é primorosa {meu HD está cheio delas♥}, as armaduras são melhores desenhadas e a ação é incrível e envolvente. Em BCT2040, a história é arrastada, mal contada e difícil de digerir. Mas sim, empolga e tem sua dose de adrenalina, mas se perde, em especial, na história de cada personagem que não recebe enfoque algum. Foram 26 episódios e tudo que notei foi uma enrolação sem tamanho e os dramas pessoais de cada uma se perdeu... Alguns capítulos são tediosos, e muita coisa poderia estar acontecendo ali. Chega a incomodar. Mas dá pra ver a série, basta ter um pouco de paciência. 
          No mais, a abertura e o encerramento possuem músicas excelentes. Adoro "Waiting for YOU", a canção de encerramento. Não acho vital assistir a série. Se fosse dar um conselho, seria: -Corra atrás dos OVAs de 1987, você não vai se arrepender. A impressão que tenho, é que esta série veio justamente pra isso, mostrar ao público mais jovem o quão incrível foi este anime em 87, apenas isso. Há coisas interessantes no anime, mas não sei se mereciam 26 episódios. Com 13, dava pra contar de forma coesa toda a trama, sem perder o feeling. 

Creme Para Pentear Palmolive

        Primeira vez que uso algo da Palmolive, tirando claro, algum sabonete ou outro, que particularmente evito, já que ressecam extremamente a pele. Em matéria de sabonetes, prefiro sempre os da Natura, pelo alto poder de hidratação e perfume e claro, custo/benefício. Mas voltando ao creme... 

         O cheiro é bom, mas se perde rápido demais. Quanto a promessa do rótulo: Cabelos até 4X mais lisos e macios, pois é, desista, não funciona. Obviamente que eu não acreditei nisto, mas deveria ser uma informação no mínimo relevante. Creio que se utilizado toda a linha em conjunto, pode ser que haja uma ativação maior do produto, mas teimo em dizer, que o próprio deveria ser significativamente bom, a ponto de me influenciar na compra de toda a linha. É bacana dizer que a quantidade é pequena, excelente pra carregar na bolsa, necessaire, e o preço também é super camarada.  


          No mais, acredito que cada cabelo é algo único, portanto, migre de produto sempre que não se sentir satisfeito. Uma hora ou outra, encontrarás um que cuida bem de ti e lhe agrada plenamente. Algumas linhas são para cabelos específicos, fique de olho nisso, e sempre busque o que você tem como objetivo. Por exemplo, se quer manter seus cabelos cacheados, procure uma linha de produtos para cachos. Geralmente isso funciona. Mas ainda assim, não há fórmulas precisas, o  jeito é experimentar de tudo. 

25 de outubro de 2016

TWD - O Massacre Retornou

         Todos já imaginávamos que viria bomba nesta 7ª temporada de TWD. E claro, estamos cada dia mais distantes do "felizes para sempre". Eu espero apenas que a série, que hoje é uma das minhas favoritas, não se arraste por anos sem fim, se tornando arrastada e pesarosa. Por fim, 'pessoas morrem' mas nunca queremos que os nossos favoritos padeçam. No mais, estou em choque e já aguardo uma vingança triunfal para o 'nosso' bando.
            TWD, no meu ponto de vista, foi a visão mais nua e crua do que seria um apocalipse zumbi real. A coisa iria ficar preta. Perderíamos toda a nossa humanidade e seríamos sim, piores que os mortos vivos, que na pior da hipótese, estão se movendo apenas por instintos básicos, como comer e se mover.
          O ser humano sempre o pior e mais cruel das criaturas. Aguardemos os próximos episódios... E poxa vida, o Glenn tudo bem, mas o Abraham era um dos meus favoritos. Bom, vida que segue. 

18 de outubro de 2016

To10: Melhores Músicas de Animes Década de 90.

          Os japoneses escolheram as melhores músicas de animês dos anos 90 com vocais femininos. Sempre achei a voz feminina maravilhosa, e percebo que é minha preferência. Destaco aqui "Zankoku na Tenshi no Teeze" de Evangelion, "Sabakasu" de Rurouni Kenshin e "Moonlight Densetsu" de Sailor Moon, que moram no meu coração, e claro, essas em destaque, dos animes do Clamp, que amo: Rayearth e Sakura
         Esta pesquisa saltitou hoje na minha TL, através da excelente página do Clamp Project. Que eu adoro, sigo e recomendo. 

7 de outubro de 2016

Creme pra Pentear Seda e Fixador da ASPA.

          Quando decidi deixar meu cabelo maior, sabia que teria de desprender algum tempo para cuidar do mesmo, afinal, quanto maior, mais cuidado ele precisa. Eu tive a ideia por ter a convicção, de que em alguns anos, posso sim estar careca, então, vou aproveitá-lo enquanto posso. 
          Uma coisa que não fico sem, são os cremes para pentear. Este da Seda, eu ganhei de uma amiga e me viciei em seu cheirinho cítrico/adocicado. Ele é enriquecido com Raiz de Ginceng e Óleos e vem em uma embalagem de 300 ML. Realmente deixa os cabelos mais macios e cheirosos por bastante tempo. Recomendo também para quem usa química e está com os cabelos quebradiços. 

        Aprendi a importância dos fixadores também. Como trabalho com o público, preciso usar meu cabelo num estilo social, e este da ASPA é excelente e não resseca tanto os fios como outras marcas que venho testando. Já adquiri em uma embalagem maior de 400ml, mas este é ideal para se levar em viajens, como foi o meu caso. Aliás, dura bastante e tem um cheirinho muito bom. A fixação é boa, mas não dura muito. 
       A sessão Aromas e Cia continua aqui no blog. Sempre que usar novos produtinhos que gostaria de compartilhar com vocês, trarei aqui.