13 de outubro de 2017

Dica de Leitura: Oiran - Studio Seasons


            Eu sou um grande fã do mercado brasileiro de quadrinhos, e quando isso envolve trabalhos numa pegada mais Shoujo, sou mais fã ainda. Há tempos eu procuro na internet, trabalhos nacionais antigos, que passaram por mim, mas que por algum motivo, não pude adquirir. Neste pacote, se encontram trabalhos do Studio Seasons. O mesmo é formado por três mulheres incrivelmente talentosas, e o traço que guia a maior parte dos trabalhos, inclusive este, é da Simone Beatriz, a qual admiro muito e sigo nas redes sociais. 

              Este exemplar de Oiran eu consegui através da internet. E caramba, que achado espetacular. A história se passa no Japão antigo, e traz uma pitada bem agradável de mistério e sobrenatural. Eu simplesmente adorei. Uma pena a editora Hant ter lançado apenas esta edição de Oiran, mas de certo, as meninas, em algum momento, trarão este clássico novamente. 

            A arte da Simone está tão linda aqui. Uma grande referência, sem dúvidas. As meninas estão com um novo projeto no qual todos podem participar. Basta entrar no Apoia-se e ver como funciona. Quem colaborar, vai ter acesso a diversos mimos, com ler as histórias que elas estão produzindo, assistir speed paits de suas obras e acesso ao grupo secreto no facebook. O máximo né?!

Título:Oiran
Editora Hant
Valor de capa: $2,60
Roteiro: Montserrat
Arte: Simone Beatriz
Diagramação: Sylvia Feer
Site: StudioSeasons.nom.br

Black Clover - Primeiras Impressões

           É realmente difícil opinar a respeito de um episódio apenas, mas Black Clover conseguiu me empolgar, mesmo sendo uma cópia descarada de Naruto. O anime cai nos clichês , com um demônio dentro do protagonista {ou do grimório}, o mesmo sendo rechaçado por todos, o fato de ser uma criança órfã e seu rival e também motivador de cabelos negros... É basicamente Naruto, só que envolvendo magia. 

             Mas acredito em Black Clover. Mesmo que beba dos mesmos clichês, não só de Naruto, mas de muitos shonems, BC traz algo que muito me chama atenção, magia e bons personagens. Apensar da irritante personalidade de Asta, o protagonista, que grita e é extremamente exagerado, creio que sua evolução irá conquistar a todos. 

            Acho que estamos diante de um Harry Potter com pitadas de Naruto e isso será interessante sim. Um pouco previsível, talvez, mas divertido e é isso que um anime deve ser, uma boa forma de entretenimento. Não espero grandes coisas, mas vou acompanhar. 
Atenção, resenha rápida com spoilers:

          Asta e Yuno, são adotados no mesmo dia por uma espécie de clérigo. A história começa 15 anos depois deste acontecimento. Neste mundo, tudo gira em torno da magia, mas Asta, diferente de Yuno, não consegue sequer lançar magia, enquanto Yuno, é muito habilidoso. Chega o dia de todos pegarem seu grimório, um livro mágico, que fortalece a magia de seu portador. Muitos jovens estão reunidos na Torre do Grimório e todos são contemplados, especialmente Yuno, que recebe o grimório de 4 folhas, o grimório do novo Rei Mago. Asta, é o único que sai de lá com as mãos abanando. Yuno, indo para casa, é emboscado e atacado. Seu grimório é roubado e surge Asta para ajudá-lo, é aí que as coisas começam a mudar. Asta, recebe alí, o grimório de cinco folhas, no qual reside um poderoso demônio... 

5 de outubro de 2017

Juuni Taisen - Primeiras Impressões

        Caramba, esta temporada de Outono está assustadoramente incrível. Mais um anime que chamou pela qualidade da animação e roteiro psicológico e gore. Sou resistência a animes com violência gratuita, mas este tem um apelo psicológico intrigante, que faz com que você tenha vontade de continuar acompanhando. O Caracter Designer (Chikashi Kadekaru) é incrível e os backgrounds caprichados em todos os detalhes. 
             Temos aqui uma espécie de torneio, no entanto, ao perder, você perde também a vida, mas se vencer, terá um desejo atendido. Como isso se dará não fica claro, mas todos os 12 personagens, cada um representando um animal do horóscopo chinês, parece estar muito disposto a eliminar seus oponentes por ele. Não há como fugir do jogo. Todos engoliram veneno e só o vencedor receberá o antídoto. 

             A protagonista (?) é mostrada logo de cara como uma pessoa fria e inescrupulosa, vinda da família do Javali, Toshiko Ino, após poupar a vida de um homem, é execrada por seu Pai, que dá a sua irmã, Kiyoko, o direito de participar do Juni Taisen. Rancorosa, ela passa a motivar a irmã a cometer cada vez mais assassinatos, o que a deixa perturbada, ao ponto de matar todos os amigos de escola e empregados de casa. 

         Com Kiyoko fora do jogo, por estar mentalmente instável, ela assume , e não está de brincadeira. Temos aqui, um flashback, onde vemos o seu passado, onde ela aspira participar do Juni Taisen e atualmente, onde ela está a caminho do mesmo. 
             O anime é rápido e objetivo o que passa a impressão de mais conteúdo em menos tempo. Baseado na light-novel de NisiOisinHikaru Nakamura, provavelmente terá apenas esta temporada, no entanto, a Jump Square já anunciou uma animação derivada de Juni taisen chamada: Juuni Taisen Tai Juuni Taisen (Zodiac War Versus Zodiac War), que inclusive, terá um capítulo preview. Aguardemos. 

4 de outubro de 2017

Dica de Leitura: O Poder

              Poucos livros na minha estante, tem o peso das palavras: -"Este livro mudou minha vida!" - Como é o caso de O Poder, da australiana Rhonda Byrne. Eu comecei com o filme: O Segredo e consegui comprar em uma banca de jornais, um kit com: O Segredo, O Poder e uma linda agenda que ainda hoje, não tive coragem de usar.

                O livro, traz dicas com exemplificações de como utilizar um segredo universal que rege este universo: A Lei da Atração. Sim, parece simples e de pouca funcionalidade, mas acreditem, tem de fato um "poder" que só quem testou pode dizer.

               Eu consegui atrair coisas, pessoas e situações incríveis na minha vida. Mas você não precisa acreditar. No entanto, leia ao menos o primeiro dos livros, O Poder e faça o teste. Duvido que consiga ficar indiferente. O livro é recheado de citações de pessoas celebres da nossa história. Todos parecem conhecer este incrível segredo.

"Uma força poderosa, eterna e além da nossa compreensão nos empurra sempre para frente. Mas enquanto estamos sendo empurrados, muitos de nós hesitam e olham para trás. Inconscientemente estão se opondo a essa força. " Prentice Mulford (1834-1891)

                   Em uma pesquisa recente, descobri também A Magia, que seria o terceiro volume desta trilogia. Tentarei adquirir e já estou ansioso. Mantenha o pensamento positivo na sua vida. Bons pensamentos atraem coisas boas, essa é a regra básica. 

29 de setembro de 2017

Dica de Leitura: Neo Tokyo 117 - A Mulher e o Mangá

          Eu acompanho a Neo Tokyo há alguns anos, só que a publicação passou muito tempo longe das bancas daqui, acredito que devido a péssima distribuição que estes materiais possuem. Mas de uns tempos pra cá, a revista tem vindo com frequência  e claro, tenho adquirido sempre que posso. 

           Esta edição, vem com o subtítulo: A Mulher e o Mangá. Tem como dá errado? Exatamente: NÃO. A edição ficou linda e super informativa, com nada mais nada menos que oito páginas inteiras dedicadas ao tema, recheada de informações sobre shoujo. Desde a era de ouro até a atual.
          Traz também uma matéria muito interessante a respeito de Loveless, que fez com que me arrependesse por não ter continuado a minha coleção. A Lily Carroll arrasou no texto. Tem também um review super gostoso com o Grande Fofinho, obra nacional do Studio Seasons. Yuri on Ice, anime recém finalizado, sobre patinação no gelo {Já estou com saudades deste}. Golden Boy, pornozinho básico para quem tem bom gosto neste tema. E uma matéria encantadora sobre o animangá Akatsuki no Yoma, que me fez ter muita vontade de correr atrás do material. Tem muito mais, claro, mas vou deixar pra que vocês confiram. Super recomendo.

Revista Neo Tokyo nº117
Valor de Capa: $9,80
Editora Escala

Miss Hokusai - Sarusuberi

            Quando vi o trailer desta animação, há mais ou menos um ano atrás, não imaginaria que seria algo tão intimista e arrebatador. Eu já tinha noção de quem seria Katsushika Hokusai e sabia da sua importância na arte japonesa, aliás, ele tem fundamental participação na história do mangá também. E tudo isso me deixou deveras curioso para assistir Miss Hokusai

          Somos apresentados a Oei e Hokusai. Pai e filha que vivem da arte. Hokusai é um artista nato e sua obra é reconhecida e prestigiada em toda a região de Edo. A relação de Hokusai com a familia é complexa e distante. Separado da mulher, ele mora com a filha, tendo presença constante de um aprendiz. Já sua esposa, mora com sua filha menor, a qual é cega e sofre de uma doença não especificada aqui. 
           A história segue de forma leve e aos poucos, somos apresentados a cada personagem, que mesmo não sendo muito explanados, são profundos e realistas. As peculiaridades de cada um, deixa a tama agradável. O filme não surpreende muito, e não é lá muito biográfica. A relação de Hokusai e Oei com o sobrenatural, transcorre sem grandes sustos e parece natural e espontânea. Aliás, os casos sobrenaturais são de leve impacto e simples solução, como se tivessem sido colocados alí apenas para dar mais tempo a trama. 
        O filme não possui nada de excepcional, mas é um longa agradável e rápido de se ver. A relação das irmãs é linda e traz aquela coisa gostosa, dos valores que nos são passados pelas crianças e sua abstração da realidade como um todo. A maior lição, seria de como a vida é curta e da qualidade do tempo que ofertamos, ao estarmos com as pessoas que nos rodeiam. E d como tudo isso é frágil e pouco durável. 
           Acho um filme válido. Não é uma perca de tempo, mas sim, uma sucessão de valores, que passam tão rápido diante dos nossos olhos, que parece mesmo, a história de alguém sendo contada por um ente querido próximo. Miss Hokusai é sobre laços afetivos e como temos dificuldades em conciliar trabalho e família. Na verdade é bem mais, mas este pequenos deleites, terão de ver por si só.       

28 de setembro de 2017

O Retorno da Animax

          Se você já tem um vasto currículo como otaku, já deve ter tido o prazer de conhecer a Animax, uma revista informativa da década de 90, que trazia tudo que precisávamos saber a respeito de animes e mangás. Há duas décadas atrás, a internet se quer era popular ou acessível, e tínhamos que recorrer aos informativos, e assim se fez um vasto fandom aqui no Brasil. 
          Recentemente, o editor chefe Sérgio Peixoto, trouxe a maravilhosa ideia do possível retorno deste clássico. Será uma continuação direta das publicações que nos encantavam. Lógico, não é fácil existir neste meio editorial. Hoje temos acesso livre e quase instantâneo, a animes e mangás pela internet e há ainda, uma crise que ronda nosso país, que afetou em especial, o consumo literário no país, mas ainda há público e não é pouco. 

          Se você, assim como eu amava a Animax, não deixe de participar da pré-venda deste material, que será no mínimo, memorável e saudosista. O nome dos colaboradores será incluído nos créditos. A versão PDF custa apenas $2,00 e a impressa $12,00+Correio. Acho digno e mal posso esperar pela minha... Impressa, claro. Amo o cheirinho do papel. 

            Acesse: http://warpzone.me/loja/produto/animax51/ e colabore no projeto. Serão 32 páginas, com a já conhecida edição do grande Sérgio Peixoto e diagramação da própria WarpZone, a parceira do projeto. Ansioso. 

23 de setembro de 2017

Jogo de YuYu Hakusho para Celular

              Foi anunciado um novo jogo de Yu Yu Hakusho. O mesmo,  será produzido pela Klab Inc. com AXEL GameStudio Inc e será um RPG de batalha para telefone.
              Os dubladores originais de Yusuke, Kuwabara, Hiei e Kurama faram as vozes dos personagens mais aqui. A mesma empresa, já garantiu que Bleach e  Super Campeões, também terão ses respectivos games para telefone. Será que o jogo virá pra cá? Nada foi confirmado ainda. O jogo vem da comemoração dos 25 anos do lançamento da série. 

            Podem aguradar. Duvido se não haverá alguma animação a respeito pintando em breve. Nem que seja um OVA ou quem sabe um remake. Aguardemos. 

22 de setembro de 2017

Fanzine A CURA

          Mais um fanzine porreta chegando por aqui. Arruda Filho, você não sabe o quão gratificante é receber suas publicações. Sobre o selo Editora Profanos, recebo mais uma edição de A Cura. Desta vez, com uma coletânea do Pato de Botas, onde ele bate um papo cabeça com o próprio Fanzine.

           Uma descontraída série, que nos leva a compreender melhor esta forma de arte underground e sobrevivente há tantas décadas. Além dos quadrinhos, temos excelentes poesias do próprio Arruda. Recomendadíssimo!
Entre em contato e solicite seu exemplar:
José João Arruda - Rua Caranguejo,249 - Diadema-Eldorado/SP - Cep: 09971-100

Novo Anime de Sakura em 2018

         E as notícias relacionadas a Sakura e o novo anime não param de chegar. Foi divulgado um pôster que confirma de vez a nova animação e já tem até data marcada. Dia 07 de Janeiro de 2018. Isso mesmo pessoas, já começaremos o ano com esta linda estréia. 

        O PV do anime sai nesta sexta, logo de manhãzinha. Caso consiga, irei linkar neste post. O anime terá exibição pela NHK e sim, será uma continuação direta. Os novos episódios seguirão o arco atual, com as Clear Cards. 
           Foram divulgados também os Characters Designers da nova animação. Nos já conhecíamos, afinal, tivemos o prazer de ver o novo OVA - Sakura to Futatsu no Kuma. Aliás, que designers maravilhosos. 
           Meu kokoro não aguenta. É muita novidade linda chegando. Espero poder acompanhar de pertinho tudo isso, e torço pra que a JBC traga o mais rápido possível o mangá pra cá.♥

Caçadores de Trolls

          Eu admito, estou começando a simpatizar com animação em CG. Não, ainda não  morro de amores. Gosto mesmo é de animação 2D e de preferência tradicional, mas sendo animação, eu gosto de consumir tudo que me agrada aos olhos. Comecei a assistir este, por conta do meu irmão menor. Acabei percebendo um ótimo enredo ali, então, começamos a assistir ávidamente, todas as vezes em que ele chegava da escola, na Netflix
          "Jim é um garoto de 16 anos que é transformado em um caçador de trolls e defensor dos Trolls do bem, depois de encontrar sem querer um amuleto mágico. Enquanto luta ao lado do seu melhor amigo, Toby, e do Troll sabichão Blinky, ele precisa ao mesmo tempo conciliar os ensaios e deveres de casa da escola." Fonte

           A animação é mediana, mas as cores e o enredo empolgam e emocionam. É gostoso ver os desdobramentos do Jim para ocultar os Trolls de sua Mãe. É instigante vê-lo atrás de pedras especiais, onde cada uma lhe dá uma nova habilidade em sua armadura. O estilo RPG funciona e agrada, ao passo em que aguardamos cada episódio para ver novas habilidades. Os inimigos são trazem suas motivações e são bem palpáveis, possuindo nuaces e facetas que surpreendem. 

           Recomendo Caçadores de Trolls, especialmente pela genialidade de Guillermo del Toro, que deu vida a esta incrível aventura. Del Toro também dirigiu o incrível Labirinto de Fauno. Fica aí a dica. 

Desisti de El Hazard

           Eu juro, eu tentei não dropar este anime, mas foi uma tentativa insana e super difícil. Como? Bom, El Hazard foi um dos animes mais comentados e citados em revistas de cultura otaku da década de 90. Por um momento, eu realmente ficava imaginando o quão maravilhoso deveria ser, para receber tanto destaque e atenção, e finalmente, eu parei para assistir o anime....
          O anime poderia ser bom, ele inclusive, trabalha até que razoavelmente bem com os clichês,  mas é aí também que ele peca. O roteiro não explora bem os personagens, que são até razoáveis, mas só faz encher linguiça sem chegar a lugar algum. Imagino que o mangá seja mais dinâmico e objetivo, mas por fim, o anime é pouco criativo e nem mesmo o romance entre Makoto e Rune Venus empolga. 

          "A história começa Makoto Mizuhara e seus amigos sendo transportados por causa de um acidente que acontece com o experimento de Makoto, este causado pelo invejoso Jinnai e inimigo declarado de Makoto.

          Em El-Hazard, Makoto descobre que não só eles como seus amigos também possuem poderes especiais. Sua missão em El-Hazard será de acabar com os planos dos terríveis Bugrons regidos por seu ex-colega de colégio Jinnai e também com a tribo fantasma que planeja controlar uma poderosa arma de El-Hazard: O Olho de Deus". Fonte Wiki
        O designer é bonito e a abertura é o máximo {eu amo aquela música}, mas de resto, nada ali vale a pena. Eu assisti até ao 18º episódio{achei que melhoraria em algum momento}, desejando de verdade gostar do anime, mas não deu. Pulei para o último, o 24º e só concluí que nada perdi neste intervalo. Em certos momentos, pode até ser engraçadinho, mas apenas pelo exagero dos personagens. Um monte de clichê sem nada a acrescentar.  No mais, não recomendo, nem como entretenimento. 

14 de setembro de 2017

Animes Que Andei Vendo: OVA - Sakura OS dois Ursinhos

             Acabei de assistir ao OVA de Sakura Card Captor Sakura Clear Card Prologue - Sakura to Futatsu no Kuma e estou em choque. Vou deixar aqui um resuminho, mas espero de verdade que todos possam conferir esta linda animação, que traz de volta a encantadora Sakura para todos nós. 

            O Professor Terada, avisa a toda a turma que Eriol, voltará para a Inglaterra. Sakura se entristece e Eriol diz a Sakura, para que ela saiba analisar seus sentimentos, quando isto se repetir em sua vida. Indo pra casa, ela encontra Syoran e seguem juntos no cominho para casa. No parque do pinguim, Syaoran se declara a Sakura, se vai embora. Na casa de Eriol, Sakura se despedi. Professora Mizuki, a entrega pequenas lembrancinhas, para ela, Syaoran e Tomoyo.

           Sakura desabafa com Tomoyo, e diz que Syaoran declarou seus sentimentos, mas que ela não sabe o que vai dizer a ele. Tomoyo em poucas palavras, diz que o que ela sente, já esta em seu coração, basta dizer. Ao levar a lembrancinha da Professora Mizuki a Syaoran, Sakura acaba descobrindo que ele está de mudança para Hong Kong. Ele diz que vai viajar no dia seguinte e Sakura passa a noite toda, confeccionando um ursinho, de forma artesanal para Syaoran. 

           Afoita, Tomoyo liga pra Sakura, dizendo que Syaoran vai partir cedo para Hong Kong. Sem dormir, Sakura se desespera, com medo de não poder se confessar a ele. Com a ajuda de Touya, Sakura vai até Syaoran de moto, e chega bem na hora da partida do ônibus. Ela consegue entregar o ursinho que ela confeccionou e se declara pra Syaoran e diz que vai esperá-lo, até que retorne. Nos pós créditos, Sakura, em seu primeiro dia do colegial, admira as flores de cerejeiras desabrocharem, quando avista um vulto ao longe.... É Syaoran, com o ursinho nos braços, aguardando a encantadora Sakura. Tudo termina com um lindo abraço.
         Espero que todos consigam assistir. Tenho medo que tirem do ar ou algo assim. Mas daqui há uns dias, já deve estar por toda a parte e em HD. ♥
  

13 de setembro de 2017

Saiu - Sakura e os Dois Ursinhos

           Ok Clamp. Eu te perdoo por ter deixado em hiato eterno, meu amado X-1999, e tantos outros títulos, mas só por enquanto, só por estar trazendo Sakura CC - Clear Card, para nós, amantes desta obra tão maravilhosa e encantadora. Acaba de ser lançado no Japão, o especial {Prólogo} Sakura e Os Dois Ursinhos{CardCaptor Sakura Clear Card Prologue - Sakura to Futatsu no Kuma}.

          Eu nem sei como definir este especial. Já consegui assistir, mas infelizmente, ainda não há legendas em português. Mas de fato, a arte está lindíssima, e lembra muito o traço atual das meninas no novo mangá. 
       As cenas são lindas e o traço está tão refinado. Ainda não entendi a relação entre Eriol e a Professora Mizuki, e gente, o Yukito e o Touya estão mais próximos do que nunca. Yukito levando lanche pra Sakura de madrugado? Os encontros de Sakura e Syaoran são tão kawais. E a Tomoyo, que apesar de seu óbvio amor pela Sakura, não cansa de incentivá-la a seguir seu coração em relação a Syaoran. 
           Assim que conseguir assistir ao OVA legendado, trago uma melhor resenha a respeito. Ando muito animado com esta continuação e vem mais anime por aí. Se não me engano, no início de 2018. Mas ainda não sei se será remake ou uma continuação com Clear Card. Aguardemos.  Ah, o OVA está no Youtube já. Vejam. 

10 de setembro de 2017

Joujuu Senjin!! Mushibugyo Chegando ao fim

            Eu não poderia deixar passar esta notinha rápida aqui. Eu acompanhei cada episódio de Mushibugyō, e digo que foi um dos melhores que vi nos últimos anos. Infelizmente, o mangá se aproxima do seu fim, e deve acabar com 32 volumes. Seu fim, está previsto para a 43º edição da Weekly Shonen Sunday, no próximo dia 20 de Setembro.

            A história se desenrola no Japão antigo, se não me engano, no Período Edo, e temos um grupo de heróis, reunidos pelo shogunato, para patrulhar a cidade. Lutando contra insetos gigantes e vilões misteriosos, para proteger as pessoas.  
            Jinbei Tsukishima é o nosso protagonista. A personalidade dele é incrível e entusiasmante, como muito não via em um anime. Vale muito a pena assistir. Recomendo. Uma pena este anime/mangá, ter passado quase que batido por aqui. 

Animes Que Andei Vendo - One Punch Man

         Eu concluí One Punch Man, que tem 12 episódios e todos disponíveis pela Netflix. E a conclusão? Mais do mesmo! Eu não conheço a fundo e nem sei bem de onde veio ou como começou o autor, que aliás, possui um traço belíssimo no mangá, mas não vi nada demais, apenas um personagem apelão, uma história rasa e um monte de personagens mal desenvolvidos.
           A cara de bobo do protagonista é merecida. Ele nem sabe como conseguiu ser tão poderoso. Apenas começou a treinar, ficou careca e pronto, a magia estava feita. Alí estava o homem mais forte do mundo, que derrota os inimigos com apenas um soco. A ideia de heróis em seus determinados rankings é bacana, mas se perde na ineficiência de catalogá-los e determinar suas posições. 

             Um bom personagem ajuda, e Saitama e Genos são ótimos personagens, não dá pra negar isso, mas pra mim, não salva uma obra cujo o único intuito, ao meu ver, é colocar todos pra lutar, sem grandes propósitos e motivações. Até mesmo, princípios básicos do Shonem são ignorados aqui, como amizade, perseverança e um foco principal, no qual todos se juntam para derrotar uma ameça maior. Sim, tem tudo isso lá, mas de forma rasa e ineficiente. 
         Não, não foi tempo perdido. Afinal, a série cumpre bem o papel de divertir e entreter, mas de longe, é algo que faria falta no meu currículo otaku. Muitos personagens foram esquecidos durante o caminhar da série, outros, mal tiveram tempo ou espaço para serem trabalhados. Mas a animação é boa, as lutas são bem feitas e a qualidade dos traços, não chega perto ao do autor, mas possui qualidade e empolga. 

        Acredito que os mangás sejam superiores, mas não irei atrás apenas pelos traços belíssimos do autor. Se tem uma história tão superficial e básica quanto a do anime, eu dispenso. No mais, sei que o cara manda muito bem, e estarei de olho em seus trabalhos futuros. E que sejam mais que porradaria gratuita. 

Naruto O Filme: O Confronto Ninja no Pais da Neve

           Consegui concluir a segunda temporada de Naruto. Agora, tem tudo pela Netflix, então, estou aproveitando para colocar minha otakisse em dia. Estou vendo  um episódio atrás do outro, e concluindo mais uma temporada, fiquei a imaginar quantos filmes não existem de Naruto. Decidi que a cada temporada vista, verei os longas equivalentes. No entanto, imagino que este longa, deva ter sido lançado depois da terceira temporada, uma vez que o Naruto, ainda não aprendeu a usar o Rasengan, até o momento em que tenho acompanhado. 
         O longa é lindo, e um exemplo de superação, assim como tudo que envolve Naruto. Aqui temos ele, Sakura e Sasuke, juntamente com Kakashi-Sensei, em uma grande missão: escoltar uma famosa atriz de volta a sua terra natal. Yukie Fujikaze, interpreta no cinema; uma valente princesa. Mas o que eles não imaginavam, é que de fato, ela é uma legítima Princesa, cujo nome original é Koyuki Kazahana, que diante de memórias ruins do passado e um grande vilão, ela não deseja, de forma alguma, retornar para a Terra da Neve. 
         O longa tem um ritmo muito bacana, cheio de lutas e reviravoltas. Interessante ver o incrível talento de Naruto, em motivar as pessoas e transformá-las, como acaba por fazer com Koyuki. Sakura e Sasuke também não ficam apagados, mostrando talento nas lutas e trabalho em equipe. Gostaria de ter visto mais do Kakashi-Sensei. A luta dele é fraca e só "enche linguiça", quando na verdade, espera-se uma grande e excitante batalha. 

           Recomendo fortemente o longa e claro, toda a série, que já é um clássico no meio otaku. Eu achei facilmente disponível na internet e dublado. O filme saiu por aqui pela Playarte. Se achar, comprarei. 

O Nevoeiro - O Filme

          Ao assistir o seriado da Netflix, de mesmo nome. Descobri, que havia um longa-metragem e também baseada na obra de Stephen King. Corri pra assistir e enfim, foi a melhor descoberta deste início de Primavera. O longa é de 2007 e conta com ótimo atores, sem falar que dois deles, eu já conhecia da minha querida série The Walking Dead
            O filme destoa em muitos momentos da série. O nevoeiro, invade a cidade e todos ficam trancafiados no supermercado, e não no shopping como na série. Temos também, outros núcleos e não só o protagonista com seu filho. A história possui um viés bem caótico e nada animador, e foi bom para que eu criasse uma expectativa mais palpável, a respeito do seriado, que provavelmente, terá uma segunda e conclusiva temporada. 
         Na série, fica claro que o nevoeiro é um personagem a parte, causador da morte e pânico generalizado. No filme, ele serve apenas para ocultar criaturas de outra dimensão. No mais, ambos se aproximam muito, mas são nitidamente divergentes. Lógico, um seriado tem muito mais tempo para trabalhar e desenvolver personagens e enredo, mas o filme não fica nada a dever. 
          Eu encontrei o longa facilmente na internet, e digo para os curiosos, para que corram atrás, por que vale sim, muito a pena. 

9 de setembro de 2017

Séries que Andei Vendo - O Nevoeiro

             E se a natureza se voltasse contra a humanidade, punindo cada pessoa de uma forma peculiar, seja com seus medos ou com seus pecados? Eu admito que ainda estou absorvendo esta série, mas admito, não é mesmo nada simplória. O Nevoeiro, é baseado no livro  do genial Stephen King, e se trata de uma série mais obscura do que aparenta ser. 
            Um entranho nevoeiro invade a cidade, fazendo com que as pessoas fiquem isoladas e incapacitadas de se locomoverem para outras lugares, uma vez que o nevoeiro danifica carros, torna a visibilidade ruim e causa estranhas mortes a quem a ele se expõe. O nevoeiro é a ameaça! Muitos ficam isolados, confinados com outras pessoas e o caos se instaura. Quem se expõe, morre. A morte pode ser causada de diversas formas, mas a base é sempre a mesma: os medos que nos afligem. Seja algo ruim que você fez e que te atormenta, seja um medo ou um trauma. 
         Os personagens são muito bem construídos e todos são profundamente reais. Nenhum deles é exatamente o que achamos ser e todos possuem seu pecado em particular. Eu diria, que o nevoeiro é apenas um pano de fundo, para que o roteirista trabalhe personagens tão interessantes. Não vou me aprofundar. Vou acabar dando spoilers, mas recomendo fortemente a série, que aparentemente, precisará de mais alguns episódios para um encerramento digno. Os 10 primeiros, são intensos e o final, inconclusivo. Vamos aguardar novidades.

1 de setembro de 2017

Death Note da Netflix

            Uma complexa discussão acerca do longa de Death Note, tem movimentado a internet e todos os fãs da série. Mas a verdade é uma só: o filme  não é tão ruim quanto parece. Mas uma coisa deve ser deixada clara. Não vá assistir ao filme, com a mente ligada a tudo que você já viu a respeito de Death Note. Apenas vá com a mente aberta. Não seja tão crítico e mimizento, e acima de tudo, não relacione tão fielmente o longa com os mangás/anime ou dorama. E por favor, não compare com Dragon Ball Evolution.

          O que eu vi foi um monte de "maria vai com as outras", apenas reclamando, sem nem ao menos, ter visto o filme todo, ou pior, nem viu e tá problematizando. A base é a mesma do anime. Com o L cada vez mais perto de descobrir quem é Kira, e o mesmo, se desviando das perseguições e investidas do garoto detetive. A relação com a Mia é estranha e acaba virando um jogo de poder e ambição.
        O Light original,  super inteligente e manipulador sociopata, se tornou um garoto esperto e mediano, beirando mais a nossa realidade. No original, me sentia burro diante do Light, nesta adaptação é possível uma maior identificação. Sem falar nos problemas familiares de Light com sua dificuldade de lidar com o Pai, após a morte da Mãe.
        Os personagens poderiam ter sido melhor desenvolvidos. O filme é corrido e tudo se torna forçado, em especial, a relação de Light e Mia, e claro, todos os outros, mas em menor escala. A execução exagerada da cena em que Light vê pela primeira vez Ryuk, foi um pouco vexaminosa sim, mas convenhamos, no mangá, Light quase se borra também, mas enfim, foi forçada e desnecessária.
           Por fim, o filme é rápido e não foi nenhuma tortura, se comparado com DB-Evolution por exemplo, que é sofrível. A atuação do protagonista é preocupante, mas os demais, são convincentes e desenvolvem razoavelmente suas respectivas e rasas personas. As cenas de morte são bem feitas e a perseguição de L e Kira, até empolga em certos momentos. Assista por si mesmo e tente não ser um otakinho medíocre que nem ao menos assiste uma obra antes de criticá-la. E veja desarmado de seus preconceitos, de tudo que leu nas redes sociais. É só uma adaptação.
Os japoneses fizeram uma lista de 8 coisas que estão ''erradas'' no filme da Netflix de Death Note:

1. Light revela de forma rápida o segredo do Death Note para Mia
2. Falar sobre o Death Note de dia e em lugares públicos cheio de gente em volta
3. As cenas de horror vem do gore e de truques de câmera em vez de criar medo pelo Death Note (como é no anime)
4. Ler as regras do Death Note em público
5. L irritadiço/furioso
6. L tentar resolver tudo com uma arma
7. L numa perseguição de carro onde ele tenta matar uma pessoa comum
8. Ryuk destruir coisas e construções com a mente