29 de setembro de 2015

Adiando o Fim do Mundo


      Acabou gente. Há algum tempo Evangelion {Shin Seiki Evangerion}chegou ao seu climax... Infelizmente o mundo não acabou, e tudo que eu desejava é que fosse no mínimo, tão bom quanto o filme The End of Evangelion, que deu um final mais digno e legítimo ao anime. No período de lançamento, os dois últimos episódios foram muito criticados pelos fãs e pela crítica, o que deu origem ao longa. 

     Eu acompanhei tudo que pude, em especial os mangás, que chegaram ao seu ápice no volume 28, que encerra de vez a franquia. Shinji, diante de Ayanami e o mar de LCl, busca dentro de si a resposta para que o mundo, da forma que conheceu, ainda permaneça, existindo. 

     Seus diálogos com Ayanami me emocionaram... Seria então uma despedida? Shinji toma a decisão cabível, e se permite um novo começo. Tudo será diferente daqui pra frente. Shinji decidira ter amigos, conhecer Asuka de forma diferente e menos competitiva e por fim, os Evas não foram um sonho, e sim, uma história ainda obscura para a humanidade. Agora são apenas imensos monumentos, desconhecidos e enigmáticos.
     Ainda temos um extra com a Mãe de Shinji, Yui Ikari. Momentos do passado... e onde finalmente, temos um pouquinho de uma nova personagem, Mari Makinami Illustrious, que aparece nos longas recentes de EVA... Mas péra, se ela foi amiga de faculdade de Yui, como pode aparecer nos filmes recentes com aparência tão jovial?

       Sadamoto Sensei, na "Palavra do Autor", demostra interesse em continuar trabalhando, e diz considerar um milagre poder estar trabalhando com a mesma coisa depois de 20 anos. Realmente, não é qualquer mangá que dura tanto, e depois de inúmeros hiatos, chegamos a uma conclusão. Foi bom enquanto durou, e ainda temos os longas que estão sendo produzidos. Já estou com saudades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário. É muito importante pra mim saber o que estão achando do blog e dos assuntos comentados. Arigatou!!^^
PS: Não aceitamos comentários Anônimos. Grato por se identificar!