22 de setembro de 2017

Desisti de El Hazard

           Eu juro, eu tentei não dropar este anime, mas foi uma tentativa insana e super difícil. Como? Bom, El Hazard foi um dos animes mais comentados e citados em revistas de cultura otaku da década de 90. Por um momento, eu realmente ficava imaginando o quão maravilhoso deveria ser, para receber tanto destaque e atenção, e finalmente, eu parei para assistir o anime....
          O anime poderia ser bom, ele inclusive, trabalha até que razoavelmente bem com os clichês,  mas é aí também que ele peca. O roteiro não explora bem os personagens, que são até razoáveis, mas só faz encher linguiça sem chegar a lugar algum. Imagino que o mangá seja mais dinâmico e objetivo, mas por fim, o anime é pouco criativo e nem mesmo o romance entre Makoto e Rune Venus empolga. 

          "A história começa Makoto Mizuhara e seus amigos sendo transportados por causa de um acidente que acontece com o experimento de Makoto, este causado pelo invejoso Jinnai e inimigo declarado de Makoto.

          Em El-Hazard, Makoto descobre que não só eles como seus amigos também possuem poderes especiais. Sua missão em El-Hazard será de acabar com os planos dos terríveis Bugrons regidos por seu ex-colega de colégio Jinnai e também com a tribo fantasma que planeja controlar uma poderosa arma de El-Hazard: O Olho de Deus". Fonte Wiki
        O designer é bonito e a abertura é o máximo {eu amo aquela música}, mas de resto, nada ali vale a pena. Eu assisti até ao 18º episódio{achei que melhoraria em algum momento}, desejando de verdade gostar do anime, mas não deu. Pulei para o último, o 24º e só concluí que nada perdi neste intervalo. Em certos momentos, pode até ser engraçadinho, mas apenas pelo exagero dos personagens. Um monte de clichê sem nada a acrescentar.  No mais, não recomendo, nem como entretenimento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário. É muito importante pra mim saber o que estão achando do blog e dos assuntos comentados. Arigatou!!^^
PS: Não aceitamos comentários Anônimos. Grato por se identificar!